sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz VOCÊ Novo!!

Todo fim de ano recebemos e também enviamos muitas mensagens de otimismo e esperança para o Ano Novo. Em geral são votos sinceros de que o ano seja maravilhoso, que tudo dê certo, que tudo de melhor aconteça, etc, etc...

Esse ano minha mensagem será um pouco diferente: desejo que seja lá o que o próximo ano te reserve, que encontre em você um coração sereno e em paz consigo mesmo.

Portanto, não é necessário que seu Ano Novo seja feliz, mas é você que tem que ser!

FELIZ VOCÊ NOVO
VOCÊ SEMPRE NOVO
VOCÊ SEMPRE
FELIZ DE NOVO
SEMPRE
SEMPRE FELIZ!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Força e coragem




Being deeply loved by someone gives you strength, while loving someone deeply gives you courage.

Lao Tzu

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Meus votos para você nesse Natal e sempre!


Que a paz esteja dentro de você hoje. Que você creia estar exatamente onde você deve estar. Que você acredite nas infinitas possibilidades que nascem do destino. Que você usufrua as graças que recebeu e passe adiante o amor que lhe foi dado. Que você seja feliz sabendo que é um filho de Deus. Que você deixe a presença de Deus entrar em teu corpo e permita à tua alma a liberdade de cantar, dançar, orgulhar-se e amar. Ele está lá, para cada um de nós.

Madre Teresa de Calcutá




Estarei ausente por uns dias, mas deixei algumas postagens programadas. Até 2011!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Por que celebrar o Natal?


É correto utilizar o nascimento de Cristo para o regozijo material envolvido em decorações, em jantares de Natal e em troca de presentes, ou é correto adorar a vinda de Cristo apenas no Espírito?

Cristo é apenas sugerido nas festas sociais de Natal, mas Ele é visto e sentido como um fato, sempre eterno e alegre no berço do êxtase divino. A menos que você faça o esforço para realmente conhecer Cristo sempre vivo, e nascer uma nova sabedoria e uma nova felicidade dentro de você, receio que você vai deixar o precioso tempo instrutivo do Natal passar sem sua atenção.

Não estou dizendo para você omitir as festividades sociais. O que eu quero é que você não omita o fator espiritual primordial na sua celebração do Natal. Adicione à sua celebração social de Natal, a celebração de levar Cristo pela segunda vez em sua consciência meditativa. Prepare-se para celebrar o Natal na forma real:

1.Faça do seu coração um altar de Cristo, de amor. Ame todas as raças como a morada constante do Cristo onipresente.

2.Perdoe todos os seus inimigos imaginários e reais, da mesma maneira como Cristo perdoou seus adversários.

3.Conduza todas as ações de sua vida com a honestidade e a coragem de Jesus Cristo.

4.Observe a alegria de Cristo onipresente em todos os homens, em todos os santos, em todas as criaturas, no cosmos povoado de estrelas e no templo de seus próprios pensamentos.

5.Troque presentes espirituais dando suas boas qualidades para aqueles que delas necessitam e pela recepção de sua alma, as qualidades daqueles que são grandes e que te amam e querem seu próprio bem.

6.Troque presentes com o pensamento de dar a Cristo o dom do seu coração e receber o dom Dele mesmo na base da sua consciência tranquila.

7.Faça o Cristo de desconhecido a conhecido dentro de si, vendo-o nascer uma segunda vez sempre com nova alegria, cada vez mais na sua profunda meditação diária.

Paramahansa Yogananda

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Aceitação



Para desenvolver amor - amor universal, amor cósmico, como você quiser chamar - deve-se aceitar a situação da vida como um todo, como ela é, tanto a luz quanto o escuro, tanto o bom quanto o mau.

Chögyam Trungpa


terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Praticando para ser compassivo



Quando entramos em contato com outra pessoa, nossos pensamentos e ações devem expressar nossa mente de compaixão, mesmo se a pessoa diz e faz coisas difíceis de aceitar. Nós praticamos dessa forma até que vemos claramente que nosso amor não é dependente da outra pessoa ser amável.


 Thich Nhat Hanh

 
 
 
 

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Aleluia!!

Flash Mob é uma manifestação urbana rápida, uma ação para levar consciência, mobilizar ou surpreender.

Essa é uma prova de que o espírito natalino pode estar em qualquer lugar, e mesmo num centro de consumo consegue tocar o coração das pessoas.

No começo da semana que antecede o Natal, sinta-se entrando no clima com esse vídeo.


<>

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Breathe

Pare tudo agora mesmo e somente
INSPIRE e EXPIRE



quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Para encontrar a paz



Enquanto ansiamos pela Paz não a alcançamos.
Ansiedade e Paz são antíteses.
Nunca se juntam.

Professor Hermógenes

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O poder das palavras

Palavras não são apenas palavras. Elas têm disposições de ânimo, climas próprios.

Quando uma palavra se aloja dentro de você, ela traz um clima diferente à sua mente, uma abordagem diferente, uma visão diferente. Chame a mesma coisa de um nome diferente e perceberá: algo fica imediatamente diferente.

Existem as palavras dos sentimentos e as palavras intelectuais. Abandone cada vez mais as palavras intelectuais, use cada vez mais palavras dos sentimentos. Existem palavras políticas e palavras religiosas. Abandone as palavras políticas. Existem palavras que imediatamente criam conflito. No momento em que você pronuncia, surgem discussões. Assim, nunca use uma linguagem lógica e argumentativa. Use a linguagem do afeto, do carinho, do amor, para que não surja discussão alguma.

Se você começar a ficar consciente disso, perceberá uma imensa mudança surgindo. Se você estiver um pouco alerta na vida, muitas infelicidades poderão ser evitadas. Uma única palavra pronunciada na inconsciência pode criar uma longa corrente de aflição. Uma leve diferença, apenas uma virada muito pequena, e isso cria mudança. Você deveria ser muito cuidadoso e usar as palavras quando absolutamente necessário. Evite palavras contaminadas. Use palavras arejadas, não controversas, que não são argumentos, mas apenas expressões de suas impressões.

Se você puder se tornar um especialista em palavras, toda a sua vida será totalmente diferente. Se uma palavra trouxer infelicidade, raiva, conflito ou discussão, abandone-a. Qual é o sentido de carregá-la? Substitua-a por algo melhor. O melhor é o silêncio, depois é o canto, a poesia, o amor.


Osho, "A Rose is a Rose Is a Rose"

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Bem na nossa frente



Quantas vezes a gente, em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão, por toda parte, os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!


Mário Quintana

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Muito simples


Rezar não é pedir, é escutar.
Apenas abra seus olhos para ver o que estava lá o tempo todo.

Chagdud Tulku Rinpoche

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

A meditação como conquista da liberdade



Na meditação tu próprio és o espelho que reflete a solução dos teus problemas. O espírito humano tem liberdade absoluta no interior da sua verdadeira natureza. Podes atingir a liberdade intuitivamente. Não trabalhes para a liberdade, deixa que a prática seja ela mesma libertação.

Mestre Dogen Zenji

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A calma dos sentidos


Quando os cinco sentidos estão parados, e a própria razão descansa em silêncio, então começa o caminho supremo. Essa firmeza calma dos sentidos chama-se Yoga.

Katha Upanishad

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Desapego gera liberdade


A impermanência e a natureza transitória da vida são encaradas habitualmente como negativas, algo que nos inspira temor e resistência; mas é precisamente porque tudo está a nascer e morrer continuamente que já estás livre. Mesmo que queiras estar apegado e preso, tal não é possível. Mesmo que tentes agarrar-te à forma como as coisas são e àquilo que possuis, não podes fazê-lo. Não é maravilhoso? Tudo parte a seu tempo; estás livre de todas as coisas, quer o queiras quer não. A maior parte das pessoas temem a perda daquilo a que têm amor e apego mas na verdade a perda traz mais liberdade.

Genpo Merzel Roshi

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A realidade é um círculo infinito


A verdade da vida não é uma meta a alcançar num determinado momento no futuro; é a realidade do passo dado neste preciso instante. Pensar na realidade como uma linha reta, uma progressão linear do princípio ao fim, de causa a efeito, da ideia à realização, é um erro, e cada ponto da sua circunferência é ao mesmo tempo o centro, o ponto de partida, e o ponto de chegada.

Hogen Yamahata, "On the Open Way"

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Apenas Amor



There are four questions of value in life: What is sacred? Of what is the spirit made? What is worth living for? What is worth dying for? The answer to each is the same: only love.

Don Juan de Marco

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Um verdadeiro Yogi





Outra entrevista do documentário "Eu Maior", com o sábio Professor Hermógenes. De tudo que li ou estudei em toda minha vida, nunca encontrei nada mais profundo, simples e sábio que "entrego, confio, aceito e agradeço", frase de sua autoria.

Emocionante seu depoimento, impossível de não se emocionar junto.

Desfrute e entregue, confie, aceite e agradeça...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Inspirando...expirando

arte Eva Uviedo


Assim como as folhas se movem ao vento, a mente se move ao sabor da respiração. Quando a respiração se torna regular e tranquila, tem o efeito de neutralizar a mente. Quando você sustenta a respiração, sustenta a alma.

B.K.S. Iyengar

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Sem expectativas

No Zazen não devemos ter expectativas. Zazen não é uma técnica para obter o que quer que seja, é muito mais natural do que isso. No entanto, as coisas mais naturais são por vezes as mais difíceis. E porquê? Porque pensamos. Não há nada de errado com o pensamento. Pensar é um processo muito natural, mas deixamo-nos condicionar muito facilmente pelos nossos pensamentos e damos-lhes muito valor. Tentamos cuidar de nós mesmos, da estrutura do nosso ego, através do pensamento. Pensar é uma abstração. Não é ser, é pensar sobre ser. E uma vez que nascemos e morremos sete mil vezes por segundo, as condições que pensamos já desapareceram. Pensamos acerca de sombras em vez de sermos a própria vida.


Taizan Maezumi Roshi

terça-feira, 30 de novembro de 2010

O que é a saudade?





A saudade é o bolso onde a alma guarda aquilo que ela provou e aprovou.
Aprovadas foram as experiências que deram alegria.
O que valeu a pena está destinado à eternidade.
A saudade é o rosto da eternidade refletido no rio do tempo.


Rubem Alves


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

De joelhos

Começando a semana com o astral desse novo vídeo do inspiradíssimo músico Jai Uttal, "Down on my knees", com participação da sua família, a brasileira professora de Yoga Nubia Teixeira e seu filhinho lindo Ezra Gopal!

Um soprão de boa energia para o coração de todos!

Om Nama Shivaya, Om Nama Shivaya


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

OM


Para meditar com essas imagens estonteantes e sabedoria dos ensinamentos.
Um ótimo fim de semana!

Tashi Delek

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Evolução através do equilíbrio


Dizer que a humanidade evolui pela dor é dizer meia verdade, pois a dor é apenas o retorno do equilíbrio. A única maneira de nos livrarmos do desequilíbrio é através do conhecimento, da sabedoria.

Buda

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Aprendizados

Quem me conhece bem sabe que não gosto muito de falar textualmente, citando fatos ocorridos, prefiro extrair e comentar as lições sobre as coisas. Mas às vezes fica complicado contar o fim sem ao menos dar uma pista do começo da história.

Começou assim: meu professor de yoga, percebendo que ultimamente ando mais introspectiva, diferente do meu comportamento habitual e sabendo da perda recente do meu pai e do meu sogro, perguntou-me se podia ajudar em algo. Foi muito generoso e carinhoso da parte dele a abordagem, dispondo-se a me dar algum apoio e conforto.

Na hora, o que respondi foi que nada é possível fazer, o que está feito está feito, é o que tinha que ocorrer, obra no nosso karma. Falei que só o tempo ajudaria a processar tudo, mas que de qualquer maneira agradecia a sensibilidade dele. Só que depois comecei a refletir sobre isso, o que significa a perda de nossos pais na nossa vida e como poderia ajudar a mim mesma nessa fase difícil.

Antes desse ocorrido, é claro que me comovia com essa experiência quando acontecia com outras pessoas, mas eu achava que poderia sentir de fato a dor delas, exatamente o mesmo que estavam sentindo. Porém, é diferente quando ocorre conosco. É uma sensação de que algo de você se foi, ao menos longe dos seus olhos, do seu contato e convívio. É reviver mentalmente cada momento de cada passagem da vida com aquela pessoa como se houvesse uma necessidade de relembrar todos os fatos para não perder nenhum detalhe, para que nada seja "jogado fora", esquecido. É como organizar as pastas do seu arquivo mental, deixando em ordem, seja cronológica, alfabética, por grau de importância, enfim e colocando os momentos não tão bons (mas que agora até eles nos causam saudades) naquele arquivo o qual você não acessará mais. Ou pelo menos tentará, quem vai dizer se sim ou não é a "D. Culpa".

Em outras circunstâncias da vida, mas também em momentos difíceis, costumo usar de um artíficio que tem me ajudado muito: penso em pessoas as quais admiro, em seres espiritualizados que nos passam mensagens de paz, amor, equilíbrio e sabedoria. Penso em todos eles e também nas pessoas queridas e fatos tocantes que fizeram bem a mim. Isso me ajuda muito, me apoia e fortalece! Nesse momento atual, os meus "guias espirituais da vez" são os amigos que passaram por essa experiência que estou atravessando. Tenho encontrado conforto nisso, às vezes por conversas e trocas de experiências e outras só por saber que aquela pessoa está seguindo em frente, apesar da perda.

O apego é algo curioso porque nunca ninguém nos enganou sobre a impermanência das coisas e nem que devemos possuir as pessoas. Falo "meu pai", pois ele é uma das figuras mais importantes da minha vida, mas ele não é "meu", não me pertence. É um ser que graças a Deus recebi como meu genitor e guia espiritual para me ensinar a viver e me prover amor e recursos para ser quem sou. Mas ele cumpriu sua missão aqui, precisa continar sua jornada com outros seres de luz. Amor de verdade é desapego e o nosso estará eternamente escrito nas estrelas.

Lembrei da história de uma mulher que perdeu seu filho. Pediu então à Buda que o trouxesse de volta. Buda fez um acordo com ela, pedindo para que ela procurasse pelo mundo uma família que nunca tivesse tido a experiência da morte de um ente querido. Caso ela encontrasse, ele traria seu filho de volta. Ela rodou mundo afora e depois de testemunhar que ninguém estava livre de perder alguém, conformou-se, serenou sua dor e levou sua vida adiante.

Enfim, essa experiência é um rito de passagem, faz parte da natureza, é um aprendizado para nossa evolução. Dói porque somos seres ainda apegados, buscando a perfeição, o estado de buda. Dói porque nossos pais são os únicos seres no mundo que dariam sua vida por nós e perder isso é como perder parte da nossa própria vida. Dói, apenas isso, dói.

Desculpe o desabafo, mas compartilhar, colocar pra fora, também está me ajudando a superar e talvez ajude a alguém que esteja na mesma situação também a encontrar algum conforto nessas palavras...

Namaste

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"A sua consciência é apenas um espelho"

Segundo o Zen, você vem de lugar-nenhum, e vai para lugar-nenhum. Você existe apenas agora, aqui: não vindo, nem indo. As coisas todas vão passando por você; a sua consciência reflete o que passa, mas ela mesma não se identifica com isso.

Quando um leão ruge diante de um espelho, você pensa que o espelho também ruge? Ou quando o leão se afasta e aparece uma criança dançando, o espelho, esquecendo completamente o leão, passa a dançar com a criança - você acredita que o espelho realmente dance com a criança?

O espelho não faz nada, ele apenas reflete. A sua consciência é apenas um espelho. Você nem vem, nem vai. As coisas vêm e vão. Você se torna um jovem, você fica velho; você está vivo, você está morto. Todas essas situações são apenas reflexos num lago eterno de consciência.

Osho, "Osho Live Zen"

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Orando



Há pensamentos que são verdadeiras orações.
Em alguns momentos, seja qual for a postura do corpo, a alma está de joelhos.


Victor Hugo


quinta-feira, 18 de novembro de 2010

O dom do Amor


Love's gift cannot be given,
it waits to be accepted.
 
Rabindranath Tagore


quarta-feira, 17 de novembro de 2010

No more trouble, no more war!

Mais um vídeo do projeto "Playing for Change" ,a "infelizmente" ainda atual música do genial Bob Marley.

Enjoy!



War (No More Trouble)

Until the philosophy which holds one race
Superior and another inferior
Is finally and permanently discredited and abandoned
Everywhere is war, me say war

That until there is no longer first class
And second class citizens of any nation
Until the colour of a man's skin
Is of no more significance than the colour of his eyes
Me say war

That until the basic human rights are equally
Guaranteed to all, without regard to race
Dis a war
 
That until that day
The dream of lasting peace, world citizenship
Rule of international morality
Will remain in but a fleeting illusion
To be pursued, but never attained
Now everywhere is war, war
 
And until the ignoble and unhappy regimes
That hold our brothers in Angola, in Mozambique,
South Africa sub-human bondage
Have been toppled, utterly destroyed
Well, everywhere is war, me say war

War in the east, war in the west
War up north, war down south
War, war, rumours of war
And until that day, the African continent
Will not know peace, we Africans will fight
We find it necessary and we know we shall win
As we are confident in the victory

Of good over evil, good over evil, good over evil
Good over evil, good over evil, good over evil

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Apego intenso


Os prazeres dos sentidos são como água salgada, quanto mais você os desfrutar, maior será a sede. A prática do bodisatva é abandonar imediatamente tudo que provoque apego intenso.

Gyalse Tokme, "As 37 Práticas do Bodisatva"

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A vida nos dá o que precisamos para nossa evolução



One thing we do know: life will give you whatever experience is most
helpful for the evolution of your consciousness. How do we know this is
the experience you need. Because this is the experience you are having
at this moment.

Eckhart Tolle

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

E a cada mil lágrimas sai o milagre...

Para fechar a semana, a poesia e sensibilidade do gênio insubstituível Itamar Assumpção.

 



Milágrimas

(Alice Ruiz e Itamar Assumpção)

Em caso de dor ponha gelo
mude o corte de cabelo
mude como modelo
vá ao cinema dê um sorriso
ainda que amarelo, esqueça seu cotovelo

se amargo foi já ter sido
troque já esse vestido
troque o padrão do tecido
saia do sério deixe os critérios
siga todos os sentidos
faça fazer sentido
a cada mil lágrimas sai um milagre

caso de tristeza vire a mesa
coma só a sobremesa coma somente a cereja
jogue para cima faça cena
cante as rimas de um poema
sofra penas viva apenas
sendo só fissura ou loucura
quem sabe casando cura ninguém sabe o que procura
faça uma novena reze um terço
caia fora do contexto invente seu endereço
a cada mil lágrimas sai um milagre

mas se apesar de banal
chorar for inevitável sinta o gosto do sal do sal do sal
sinta o gosto do sal
gota a gota, uma a uma
duas três dez cem mil lágrimas
sinta o milagre
a cada mil lágrimas sai um milagre

cante as rimas de um poema
sofra penas viva apenas
sendo só fissura ou loucura
quem sabe casando cura ninguém sabe o que procura
faça uma novena reze um terço
caia fora do contexto invente seu endereço
a cada mil lágrimas sai um milagre


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Hoje fazem 2 anos!

Há dois anos atrás nascia o Sun Drix e as Abstrações.

Começou assim, com um tanto de insegurança, pois pensava se alguém se interessaria em passar por aqui, outro de dúvida, se teria algo de tão "extraordinariamente estimulante" a ser compartilhado. E essas dúvidas por um tempo me impediam de começar. Até que um dia criei coragem. Foi em 11/11/2008. 

De lá pra cá são até agora 463 postagens, 5.229 visitantes de 53 países diferentes. Pouco até se comparado com outras propostas, mas essa aqui desse blog não tinha tantas pretensões assim. Então, para mim, é muito, não porque os números me surpreenderam, mas porque eles se transformaram em algo além disso, uma prova de carinho, amizade, amor e compartilhamento.

Esse blog não é meu, pertence a quem dele desfruta, e aí também me incluo, pois os assuntos e temas descritos, surgem de fases, momentos e necessidades do meu próprio ser. Tocam de fato meu coração e espero que pelo menos um pouco do que nele está postado tenha tocado ao menos uma única vez o coração de quem por aqui passou também. Só por esse motivo fico feliz, completamente realizada e estimulada a continuar dia após dia.

Aqui também não há um rótulo, blog disso ou daquilo. São as tais "abstrações", o que não é palpável, visível, o buscar em cada filosofia, arte ou prática o modo comum, usando de diferentes linguagens, de falar a mesma coisa. Fala-se a linguagem do amor e da paz, em todas as suas manifestações.

Resumindo, ele é um caminhar, uma trilha, sabe-se lá até onde vai dar...

Gostaria de agradecer muito muito a todos que por aqui compartilham essa viagem. Estejam certos que sinto a presença de todos, como velhos amigos, apesar de que com alguns não ter infelizmente tido o prazer do convívio no "mundo real". Obrigada mesmo, de coração!

Com muito amor e carinho,
Namaste
Sandra

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Já...

Já escondi um amor com medo de perdê-lo, já perdi um amor por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade… Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram…
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:

- E daí? EU ADORO VOAR!


Clarice Lispector

terça-feira, 9 de novembro de 2010

"...a vida está nos olhos de quem sabe ver"


É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem sabe ver.

Gabriel Garcia Marquez


segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Controlando nossas inquietudes


Uma lâmpada não tremula num lugar onde não sopra o vento; o mesmo acontece com um iogue, que controla sua mente, intelecto e ego, absorvido em seu espírito interior. Quando a inquietude da mente, do intelecto e do ego é imobilizada pela prática do yoga, o iogue, por meio da graça do espírito que está dentro dele mesmo, encontra a realização. Descobriu o tesouro que está acima de todos. Não há nada mais elevado que isso. Quem o atingiu não será abalado pela mais intensa dor. Esse é o significado real do yoga - uma libertação do contato com a dor e a tristeza.

Bhagavad-Gita

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Happy Diwali

Comemora-se hoje na Índia, o Festival das Luzes, ou Diwali. Para saber mais sobre ele, leia essa postagem no Blog Yoga Vaidika, de Gustavo Cunha.


Aproveite e acenda todas as luzes do seu caminho, da sua vida, principalmente sua luz interior.

Happy Diwali!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Apenas isso


O refúgio mais seguro do mundo é a liberdade do nosso ser.

Tarthang Tulku

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

A consciência de se ter gratidão


Quando eu deixei de olhar tão ansiosamente para o que me faltava e passei a olhar com gentileza para o que eu tinha, descobri que, de verdade, há muito mais a agradecer do que a pedir. Tanto, que às vezes, quando lembro, eu me comovo. Pelo que há, mas também por conseguir ver.

Ana Jácomo

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Quando a saudade dói...


Mas nem sempre é necessário tornar-se forte. Temos que respeitar a nossa fraqueza. Então, são lágrimas suaves, de uma tristeza legítima à qual temos direito. Elas correm devagar e quando passam pelos lábios sente-se aquele gosto salgado, límpido, produto de nossa dor mais profunda.

 

Clarice Lispector



segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Aflorando o espírito do Despertar

Gostaria de recomendar o blog Samsara (trechos de textos budistas), o qual sou leitora assídua e admiradora. Dele quero compartilhar o texto abaixo, um exemplo do que é a verdadeira Compaixão.
Desfrute!


"Reação correta"

Com a morte de Mao Tse Tung, Sua Santidade o Dalai Lama falou sobre o falecimento diante de uma multidão de tibetanos e realizou uma grande cerimônia religiosa direcionada a Mao.
 Ele disse que agora que Mao faleceu, seria visto com compaixão. Na verdade, quando Sua Santidade estava falando da morte de Mao, havia lágrimas em seus olhos devido à sua grande compaixão por esse homem. Ele pediu ao povo tibetano para dedicar o mérito de suas práticas ao benefício de Mao.

O que Mao fez para merecer esse tipo de atenção e compaixão de Sua Santidade? O que ele fez foi sistematicamente destruir os monastérios, monumentos e livros do Dharma no Tibete. Ele fez o máximo para aniquilar todas as representações do Buda e do Dharma no Tibete. Quanto ao povo tibetano, Mao perpetrou um genocídio, e sofrimento intenso foi infligido basicamente devido às suas políticas.

Esse sofrimento foi infligido não apenas ao povo tibetano, mas no povo chinês também. Uma quantidade tremenda de sofrimento pode ter sua origem traçada até Mao e seu regime. Quando ouvimos falar sobre uma pessoa ou governo que causa tamanho sofrimento, nossa reação natural é a raiva. Já quando Sua Santidade o Dalai Lama encara isso, ele simplesmente compreende que esse era o karma dos tibetanos, e as pessoas que se engajam em ações assim terrivelmente prejudiciais merecem nossa compaixão.

Quando normalmente julgamos as pessoas — dizendo: “ali está meu inimigo” ou “essa é uma pessoa má” — estamos construindo as outras pessoas dessa maneira. Quando concebemos os outros desse modo, colhemos o fruto de nossos próprios pensamentos. O que enviamos, recebemos de volta.

A reação de Sua Santidade à morte de Mao foi errônea ou virtuosa? Foi uma reação virtuosa. Quando o espírito do despertar realmente amadurece no fluxo mental de alguém, esse é o tipo de reação que surge — uma reação característica de um verdadeiro seguidor de Buda. Você pode achar que é ingênuo, mas é assim que um budista deve reagir.


Gyatrul Rinpoche (China, 1924 ~) “Natural Liberation”, parte 1 /2




sexta-feira, 29 de outubro de 2010

"Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz"

São Francisco fundou um novo humanismo, uma síntese feliz entre a ecologia exterior (cuidado para com todos os seres) e a ecologia interior (ternura, amor, compaixão e veneração). Ele que é novo, nós somos velhos, mesmo tendo vivido mais de 800 anos antes de nós.
Leonardo Boff

Minha admiração por Francisco de Assis, esse ser de luz, não está na sua condição de "santo", mas sim na sua dimensão humana de simplicidade e doação a todos os seres. Nunca conheci oração tão bonita e tocante como a que ele nos deixou...


Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor,
Onde houver ofensa , que eu leve o perdão,
Onde houver discórdia, que eu leve a união,
Onde houver dúvida, que eu leve a fé,
Onde houver erro, que eu leve a verdade,
Onde houver desespero, que eu leve a esperança,
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria,
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido,
amar, que ser amado.

Pois é dando que se recebe
é perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se nasce para a vida eterna...


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Mantenha seu esforço em ser feliz


Happiness is the consequence of personal effort. You fight for it, strive for it, insist upon it, and sometimes even travel around the world looking for it. You have to participate relentlessly in the manifestations of your own blessings. And once you have achieved a state of happiness, you must never become lax about maintaining it. You must make a mighty effort to keep swimming upward into that happiness forever, to stay afloat on top of it.

Elizabeth Gilbert, "Eat, Pray, Love"

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

"Autodomínio gentil"

Sempre que desejamos que a vida seja diferente do que é, somos pegos pela impaciência. Perdemos nosso senso de humor; e a auto-piedade, desespero e a atribuição de culpa se infiltram no coração.

O autodomínio gentil inclui o espírito do perdão. Quando sentimos um conflito com os outros, compreender seu sofrimento é o primeiro passo para sermos capazes de nos comunicar, perdoar e começar de novo.

A prática do perdão acontece quando conseguimos compreender a causa fundamental de nossa raiva e impaciência, e isso nos permite diferenciar entre a falta de habilidade no comportamento de alguém e a sua bondade essencial.

Serenidade e calma se desenvolvem assim que aprendemos a aceitar a imperfeição nos outros e em nós mesmos.


Michele McDonald, Tricycle’s Daily Dharma

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Preparando-se antecipadamente para as mudanças

Assim também no decorrer do ano uma luta se realiza entre as forças da luz e da escuridão, resultando na mudança das estações. O homem pode chegar a exercer um domínio sobre essas mudanças na natureza quando, percebendo sua regularidade, divide o fluxo ininterrupto do tempo em períodos correspondentes. Deste modo, ordem e clareza surgem em meio à mudança aparentemente caótica das estações. Com isso, ele pode ajustar-se com antecipação às exigências das diferentes épocas.

I Ching, Hexagrama 49 - KO (Revolução)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Inspirando e expirando~ Lygia Lima


Lygia Lima Entrevistas from Lygia Lima on Vimeo.

Jaya Jaya
 Pra começar a semana com muita prática inspiradora da yogini/bailarina/professora Lygia Lima. Ela é uma das pessoas com quem mais tenho identificação no universo do Yoga. Pela sua conduta e postura em relação aos fundamentos dessa filosofia, acho que ela é uma pessoa admirável e digna do meu mais profundo respeito.
Ohmmmmm

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Sonhos





Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Más há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isso não tem importância. O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado.

William Shakespeare

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A felicidade na paz

Many people think excitement is happiness.
But when you are excited you are not peaceful.
True happiness is peace. 

Thich Nhat Hanh

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Compassivo com tudo e todos


A compaixão não é uma teoria. É um sentimento, uma experiência. Não é algo que possa ser adquirido nem é criada por qualquer processo bioquímico. A compaixão brota de forma imediata no momento em que nos deparamos diretamente com o sofrimento e percebemos a sina dos seres que, quase sempre, reagem de uma forma que apenas intensificará a sua trágica condição.
Uma qualidade natural, um aspecto de nossa verdadeira natureza, a compaixão está adormecida em nós e precisa ser despertada. Esse despertar é doloroso, pois nos obriga a contemplar a fundo o sofrimento de incontáveis seres. Sem entender o seu infortúnio, não podemos sentir compaixão. Mas, uma vez que tenhamos realmente compreendido o sofrimento, a compaixão começa a brotar sem que possamos impedi-la de fluir.
Por enquanto, a nossa compaixão é tendenciosa e restrita. Pensamos que algumas pessoas a merecem, outras não. A compaixão que sentimos pela família e pelos amigos, por exemplo, baseia-se em nosso apego por eles. Mas todos, por mais desorientados que estejam, merecem a nossa compaixão, e temos de expandi-la até que ultrapasse os limites do apego para abarcar a todos os seres, o tempo todo.


Chagdud Tulku Rinpoche, "Para abrir o coração"

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Transmutação


Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida removendo pedras e plantando flores.

 Cora Coralina

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A real intenção por trás de cada ação

Fazer o bem, empreender ações virtuosas, resulta no incremento da felicidade geral e, consequentemente, do bem individual. Não é demais ressaltar que tal efeito é tanto maior quanto mais espontâneo e incontaminado for o gesto original. Não é o "tamanho" da ação, mas sua qualidade que importa.
Certas pessoas são capazes de grandes feitos, mas que, quando examinados em profundidade, revelam intenções particulares e mesquinhas. Por melhor que seja o efeito, não há tanto mérito.
Ainda há pouco, vi uma mulher saltar para impedir que seu filho matasse um inseto com uma almofada, mas, a preocupação era apenas não sujar a almofada e não salvar uma vida! Em contrapartida, às vezes, gestos ínfimos revelam puro amor e pura compaixão. Isso interessa: pequenos atos grávidos de méritos. Na vida, não importa quantas coisas maravilhosas você é capaz de realizar, mas, sim, quanto amor você é capaz de pôr em cada pequena coisa que realiza.

Enio Burgos, Escolhendo o Amanhã e as "Cinco Renúncias da Mente Alerta"

domingo, 17 de outubro de 2010

POWA ~ cerimônia da transferência de consciência

Hoje, domingo dia 17, participaremos da cerimônia denominada Powa no Centro Budista Mahabodi em intenção de meu pai e meu sogro. Existem alguns procedimentos antes dela, como acumulando mérito (como a prática da paciência diante de fatos que normalmente nos irritariam) e purificando negatividades em nome da pessoa que morreu. Outra preparação é recitar o maior número de vezes o Mantra da Compaixão OM MANI PADME HUM.
Estou com o coração leve e pleno de amor por eles, sem dor, sem tristeza...



"O Powa é uma cerimônia dedicada às pessoas que morreram nos últimos 49 dias. Neste mundo, milhares de pessoas e de animais morrem todos os dias das mais diferentes causas. Podemos ajudá-los imensamente fazendo preces para que tenham um renascimento afortunado. Geramos compaixão e rezamos por todos aqueles que morreram, independente de conhecê-los pessoalmente".

Extraído do site Centro Budista Mahabodi

Estamos vivos, portanto vamos morrer. Essa é a verdade mais simples e óbvia da nossa existência. Mas, ainda assim, poucos são os que aceitam esse fato. Planejamos nossa vida como se fôssemos viver para sempre e evitamos falar da morte achando que é mau agouro. Pode ser diferente. Buda nos ensina a viver uma vida feliz e significativa e nos prepara para morrer em paz. Se colocarmos seus ensinamentos em prática, além de nos ajudar, estaremos nos preparando para ajudar amigos e entes queridos que estão morrendo. Desse modo a morte pode se transformar numa experiência positiva.

Geshe Kelsang Gyatso, excerto do livro: "Viver significativamente, morrer com alegria", Editora Tharpa.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

"Eu apenas queria que você soubesse"...


Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira

Eu apenas queria que você soubesse
Que esta menina hoje é uma mulher
E que esta mulher é uma menina
Que colheu seu fruto flor do seu carinho

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais
Porque me entendo muito mais também
E que a atitude de recomeçar é todo dia toda hora
É se respeitar na sua força e fé
E se olhar bem fundo até o dedão do pé

Eu apenas queria que você soubesse
Que essa criança brinca nesta roda
E não teme o corte de novas feridas
Pois tem a saúde que aprendeu com a vida

Gonzaguinha



...mas eu sei que você já sabia.